Mapeamento das Ciclovias de Campo Grande

Complexo I

O mapeamento das ciclovias da Capital será feito com base na sua complexidade e conexões. Serão avaliados e estudados trechos isolados, sem conexão com nenhuma outra ciclovia, e trechos que fazem parte de grandes complexos. Complexos são assim chamados porque tem seus trechos todos interligados. Se você com sua bike sair de qualquer ponto dessas ciclovias poderá andar pelo complexo todo sem ter de trafegar por ruas ou estradas, apenas cruzá-las nas regiões centrais.

Os trechos serão avaliados para servirem como guia para quem pretende usá-las para lazer ou trabalho, mostrando o que elas têm de características positivas e negativas e sugestões, inclusive através das discussões, para que isso possa ser levado de alguma maneira às autoridades para que possa ser sugerida as mudanças.

A grande maioria dos cruzamentos de ruas com as ciclovias e os entroncamentos de ciclovias são bem sinalizados, quase todos inclusive com semáforos, mas alguns têm um grau elevado de risco, não tendo o ciclista opção a não ser “furar” um sinal ou se arriscar esperando um momento de menos trânsito.

 

 Serão vistos aspectos como dirigibilidade (o quanto é fácil ou difícil se manter em determinada ciclovia e o por que), segurança (se determinado trecho põe em risco a segurança do indivíduo como cidadão, não na direção), sinalização, limpeza, benfeitorias ao longo da ciclovia e fluidez (o quanto essa ciclovia permite de média de velocidade em horários de trânsito e finais de semana).

À medida que forem sendo estudados e mapeados, outras características podem aparecer e outras podem ser retiradas. Detalhes daqueles que sempre usam ciclovias é sempre muito importante e será sempre muito bem vindo. Como será um trabalho não remunerado e não custeado, apenas pelo meu prazer em pedalar pelas ciclovias da cidade, não há prazo para terminar cada trecho. Quem quiser colaborar pode mandar e-mail para bike@ivan.med.br ou postar nos comentários abaixo de cada trecho. É isso ai, agora vai começar.

Abraços a todos.

 

Ivan Sinigaglia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *