Dispositivos Garmin para pedal

 

garmin_trioAtualizado Junho 2016

Atualmente o mercado apresenta uma grande variedade do softwares para smartphones para você registrar sua atividades no pedal, na corrida e até na natação. Mas muita gente se incomoda com os tamanho dos gadgets, especialmente agora com o aumento na venda dos phablets (maiores que smartphones e menores do que tablets, por exemplo, Galaxy Note). Além do tamanho, a autonomia da bateria dos smartphones, quando utilizando seu GPS, fica bem reduzida.

Com relação a precisão, os relatos de trabalhos de atletas que já compararam os dois, parece que não muda muito no traçado horizontal nem com a distância, mas a altimetria tem uma diferença significativa. Eu particularmente já comparei 3 modelos diferentes de Garmin com iPhone 4 e 5 e Galaxy Note 2, utilizando o Runkeeper Mountain Bike e o Strava e tive os mesmos resultados das comparações que já li. Acho que a questão da altimetria tem a ver com o fato de que os aparelhos Garmin possuem altímetro barométrico e isso faz com que meçam a altitude real no momento em que está sendo usado.

Os smartphones utilizam a altitude referida pelos mapas, que podem mudar (obras, natureza, etc.) e alterar os valores finais. De qualquer forma, utilizo Garmin desde a época que corria basicamente por 2 motivos: praticidade (fica no punho como relógio ou fixo no guidão da bike) e  autonomia da bateria, sendo que o que tenho de bateria no Garmin é muito mais do que preciso, mas preciso mais do que tenho no smartphone, especialmente nos iPhones devoradores de bateria. Existem outras marcas, como Timex e Polar, que também fazem estas leituras, mas particularmente prefiro a Garmin.

Estes dispositivos são interessantes para quem quer ir acompanhando dinamicamente seu pedalar – eu particularmente acho interessante e útil – mas muita gente liga seu smartphone e poe no bolso e vai ver só em casa, depois de terminado. Se esse é seu caso, não vai achar nada de interessante em investir uma grana nesses equipamentos. De qualquer forma, a precisão e qualidade dos dispositivos Garmin são tão grandes e tão superiores aos smartphones, que quando você começar a usá-los vai achar seu smartphone, seja com o programa que for, brinquedinho de criança. É normal, com o evoluir do pedal, que ciclistas amadores que comecem a evoluir para um pedalar mais avançado em treinos ou para o mundo profissional, migrem para Garmin.

Para mostrar alguns modelos aqui e o que podemos ter deles, vou dividir por desportos.

1. Para quem apenas pedala. (atualizado 2016)

Atualmente este é meu caso. Mesmo que apenas pedale, você pode utilizar um dispositivo de Triatlo sem problema, o que não será de total utilidade se você utilizar um dispositivo apenas de corrida para sua pedalada. Dispositivos, tipo ciclocomputadores, a Garmin tem vários. Alguns já saíram de linha, embora você ainda encontra para venda, e outros estão sendo redesenhados com novas tecnologias.

A série para ciclista é chamada EDGE. Você ainda encontra no ebay Edge 200 ou outros modelos intermediários, mas os atualmente produzidos e comercializados são o Edge 500/510 e 800/810 e o recém lançado EDGE 1000. Eles podem ser vendidos apenas com o ciclocomputador ou o kit na caixa já com a cinta cardíaca (para registra frequência cardíaca) e o sensor de cadência de pedal. Além disso, você pode adquirir um suporte opcional para mudar a posição do Edge na bike e ainda comprar os ultra modernos (e ultra caros) pedais de potência, que vão mediar o quanto você está usando de força em cada pedal. Os profissionais têm suas planilhas de treino hoje em dia com muitos exercícios baseados na potência. Vou mostrar esses itens que também poder ser vendidos separados e utilizados com outros Garmin.

Primeiramente, aqui vão algumas notas sobre as umas diferenças. A série 500 não carrega mapas com a interface do tipo dos GPS para carro e a série 800/1000 sim, portanto, o 800/810/1000 permite a navegação por mapas, além do registro de dados. E a diferença das séries X00 para X10 é que os X10 tem possibilidade de conexão por Bluetooth, trazendo algumas vantagens a mais, como o Live Tracking, talvez dispensáveis para muita gente. Portanto, o modelo mais avançado desses citados é o Edge 1000, com poucas diferenças de funções do 810, além do tamanho da tela.

Tamanho Natural EDGE 810

Edge 800/810

Por ser o mais avançado, vou falar dele primeiro. É um instrumento realmente fácil de utilizar, tem pouca coisa para configurar e tem a opção de estar totalmente em português. Você inicialmente carrega os mapas da região que vai pedalar ou pode colocá-lo apenas para fazer a telemetria do seu treino ou passeio, assim como criar rotas no computador e depois carregá-las no Edge. É importante lembrar que ele serve para registrar todos os seus dados de navegação assim como pode carregar mapas e rotas ou trilhas para guiar também seu passeio. Segue uma tabela comparativa com os 3 modelos:

garmin

A tela inicial pode ser configurada para mostrar o que você quiser e existe uma grande quantidade de dados a ser registrada: velocidade, velocidade média, velocidade média da volta, altitude, ganho de elevação, ganho de descida, distância, distância da volta, tempo, cadência, corredor virtual, etc. Tem muita coisa que pode ser configurada, mas mesmo o que não for visto na tela, poderá ser visto depois no computador, após feito o sincronismo. A evolução dos modelos é tanta que no EDGE 1000 você pode ver na tela dados do sistema de troca eletrônica, quando usado com Shimano Di2 com a função Shimano D-Fly Data Management. As telas podem ser trocadas facilmente durante o pedal através do touch.

Ao adquirir o aparelho, você recebe junto um pendrive que será conectado no seu computador e que fará toda a troca de informações entre o dispositivo e o seu computador e os servidores da Garmin ou de qualquer outro site que utilizar, como Runkeeper, Runtastic ou Strava. O meu fica conectado sempre e quando chego no escritório, sem fazer nada, ele já transfere os dados.

Nos EUA o modelo básico do EDGE 510 sia por US$ 329,00 mais despesas de envio na Amazon.com e o EDGE 1000 por US$ 599,00 mais envio. No Brasil, o local mais barato que encontrei e que confio muito (já comprei vários equipamentos lá) é a Sportsonline de Curitiba. As versões básicas do Edge 510 estavam hoje (maio 2014) por 1034,10 reais e do EDGE 810 1376,10 reais, todos á vista ou em até 10x sem juros. Pra quem não vai usá-lo pra navegar e sim para registrar os dados e passar para o computador, o EDGE 500/510 dá e sobra. O bluetooth serve para se conectar com o smartphone e transmitir sus pedalada em tempo real para a internet, além de baixar informações meteorológicas para o Garmin. Não sei quanto gasta de bateria, mas normalmente bluetooth gasta bem.

Atualização: Garmin EDGE 520 Strava 

ciclocomputador-com-gps-garmin-edge-520

Há algum tempo, logo após a primeira edição deste post, a Garmin lançou o Garmin Edge 520, que adquiri e estou usando atualmente, em substituição ao meu Forerunner. Ele tem conexão Bluetooth com seu smartphone e sincroniza dados como o clima no local do pedal, recebe chamadas ou mensagens de diversos aplicativos do seu smartphone, sincroniza com o Garmin Varia (que estará em outro post no site). Pode carregar mapas para os locais onde vai pedalar, mas tem a limitação de espaço interno que não deixa colocar mais de um mapa. Se precisa de vários mapas e não quer ficar trocando (precisa do computador para isso), compre o 1000, que tem bastante espaço interno para isso. Além disso, essa versão tem a exclusividade de poder sincronizar seus seguimentos marcados como favoritos no Strava, desde que você tenha conta Premium. Existem maneiras de usar os seguimentos sem ser Premium e podem ser encontradas na internet. Quando está perto de chegar de um seguimento assinalado como favorito, o dispositivo avisa e mostra quem tem o KOM ou está acima de você e vai mostrando você em uma seta e seu desafiante em outra, como ciclista virtual. No início, achei legal, mas hoje o meu está desabilitado. Atrapalha mais do que ajuda, para mim. Mas é um aparelho sensacional e está pareado com meus fones e ouvido open ears, Garmin Varia, Fita cardíaca, sensor de potência Stages Power e o smartphone (Android ou iOs). Para ciclismo, exclusivamente, ele é perfeito: eficiente, num tamanho ótimo. Poderia vir com mais espaço interno ou suporte para cartão microsd.

 

Essa linha EDGE serve apenas para quem pedala, não existindo funções para outras atividades. É claro que se você andar com ele no bolso ligado, ele vai fazer todo o registro. Além da tecnologia ser de uma empresa que já trabalha com geoprocessamento há anos, a autonomia desses dispositivos é muito maior do que cada um vai ter pedalando. É um artigo muito usado por profissionais e por muitos amadores. Vale o investimento, ele dura anos.

Dispositivos ANT+ (transmissão de dados sem fio) que os EDGE aceitam:

garminheartmonitorCinta cardíaca. Pode vir com o kit ou comprada separadamente. Registra os batimentos cardíacos durante o exercício

 

 

 

garmincadenceSensor de cadência: Também pode ver no kit ou vendido separadamente. É instalado na bike e tem mais duas peças que vão uma no raio e uma no pedivela. Serve para registrar a cadência, isto é, quantas voltas por minuto você faz pedalando. Se estiver na banguela, cadência zero. Muito importante para quem pedala de Speed.

 

 

 

garminvectorGarminVector: Pedais vendidos separadamente (US 1760,00 nos EUA) que são instalados na bike e medem o quanto de força você faz durante seu exercício. Custo ainda bem elevado e mais restrito ao uso profissional.

 

 

 

garminfrontGarmin Out-front Bike mount: Um dispositivo que pode ser comprado separadamente para ser colocado no guidão da bike a fim de que seu EDGE fique mais à sua frente, ao invés de ficar em cima da mesa da bike. Facilita bastante a visualização durante o pedal.

 

 

 

2. Para quem pedala e corre ou pedale, nada e corre.

Para esse grupo de atletas, exite a linha Forerunner, hoje atualmente com dois modelos: Forerunner 610 e Forerunner 910XT. A diferença desses para a linha EDGE, além de servir para registrar dados de corrida, são como relógios de pulso. Fixam-se se no pulso ou podem ser fixados no guidão da bike diretamente ou através de um suporte especial. Registra as mesmas funções dos EDGE mas tem uma tela reduzida, podendo mostra apenas alguns dados de cada vês. É possível configurar até 5 telas nestes dispositivos e ir passando durante o exercício. Atualizado: Outro equipamento neste seguimento são os da série Fênix. Pude utilizar o Fênix 3 para várias atividades (corrida, pedestrianismo, bike indoor, bike estrada, MTB, etc) e este equipamento é fantástico, além de bem caro (Nos EUA, aproo US$ 500,00 e no Brasil, sempre mais de R$ 3.000,00, na versão completa). Ele tem comunicação Bluetooth com seu smartphone e recebe informações de mensagens, chamadas de telefone, whatsapp, entre outros, sem atrapalhar sua atividade. Pode ser usado também como relógio e a bateria dura dias (sem atividade) e mais de 15 horas (em atividade de GPS). Conta com GPS/Glonass, carrega rapidamente e também é tão bonito quanto eficiente. É o top dos aparelhos de pulso da Garmin no momento.

O Forerunner 610 é campeão de vendas e tem uma tela touchscreen. Você tem um botão onde alterna de corrida para bicicleta, muito fácil de usar. O modelo 910XT é um pouco mais complexo e também é usado em triatlo porque pode ser usado para registrar natação. Atualizado 09/2016: Essa versão está fora de linha (uma pena!!!) e a versão 620 não aceita sensores de bike e nem tem ciclismo em suas funções.

Forerunner610_HR_103O Garmin Forerunner 610 pode ter até 4 informações em cada tela e até cinco telas, que podem ser alternadas utilizando o touchscreen ou os botões. A autonomia da bateria é grande, podendo chegar até 18 horas. É muito fácil de usar, também todo configurado para tudo em português, é leve e pode ser adaptado ao guidão também.  Da pra usar na bike em ciclismo e em corridas ou trekking. Não serve para natação, mas é á prova d’água quando estiver fazendo atividades na chuva.

Aceita os mesmo dispositivos do EDGE, exceto o pedal VECTOR. Este não funciona com o Forerunner 610. Pode ser utilizado apenas como relógio, quando não estiver fazendo exercício, que o dispositivo desliga automaticamente o GPS pra economizar bateria.

 

 

 

 

garmin910

Garmin Forerunner 910XT: Atualmente utilizo este, tanto para MTB quanto para Speed. Ganhei de presente de minha esposa (que é maratonista) e utilizo em todas as pedaladas e alguns trekkings, que faço pouco. Carrega 100% em 30 minutos e serve também para quem nada, marcando inclusive número de braçadas, tempo na piscina, etc. Adequado para quem faz triatlo, mas da pra usar como ciclismo apenas, sem problemas. Tem configurações pré-definidas para várias bikes e pode ter até 5 telas, com até 4 dados por telas. Tudo isso customizável pelo usuário.

É bem leve, apesar do tamanho, tem grande autonomia de bateria, mas não tem a possibilidade de ser utilizado apenas como relógio, de GPS desligado, como o 610. Neste forerunnet funciona o Pedal Vector.

Perdi o meu porque descobri, depois de muito pesquisar, que o altímetro e a pressão barométrica tinham parado de funcionar precisamente porque os sensores ficam na parte de trás e, para quem pedala ou corre, sem nadar, eles vão acumulando resíduos de suor e corporais e vão obstruindo com o tempo. Tentei todas as formas de limpar, mas não funcionou mais. No final, acho que os tímpanos desses sensores acabaram sendo lesados e parou de vez. Funciona todo o resto, mas essas funções, importantes para os ciclistas, pararam de funcionar.

Atualização: Forerunner 920XT

garmin_920XT_preto_azul_01_ant-600x450

 

 

Já está disponível há algum tempo tempo o novo Forerunner 920XT. Ele vem com uma série de inovações, além da comunicação com o smartphone. Funciona basicamente como seu antecessor, mas tem uma mudança importante para mim que é a mudança do local dos sensores de altitude e pressão barométrica, que no 910 ficavam atrás e acumulavam suor e sujeira e levaram a inutilização do meu. Só descobri isso depois que deu problemas.

garmin_fenix3-grey_normal-1-600x450

O Garmin Fênix 3, uma evolução do já muito bom Fênix 2 (sem bluetooth e comunicação com smartphones), tem várias opções de cores de pulseiras. Ele pode ser comprado apenas o relógio ou com a fita cardíaca. É bem leve, apesar do tamanho, e tem a vantagem de poder ser utilizado para diversas atividades, incluindo escalada, esqui, snowboard, natação, e muitas outras.

 

Ambos podem ser encontrados nas mesmas lojas fora e dentro do Brasil citadas com os EDGE, além de outras lojas e no Mercado Livre. É possível ainda encontrar o Forerunner 310XT, uma versão mais antiga (mais pesada e maior), que para ciclismo e natação são iguais ao 910XT, mudando apenas para quem nada.

 

 

 Dispositivos para o Forerunner: Todos os da linha EDGE mais o suporte abaixo:

garminguidão

Garmin bike Mount: Este dispositivo de borracha é fixado no guidão da bike e nele você pode “vestí-lo” com seu Forerunner de pulso. Eu uso na speed e ajuda muito, porque é um pedal rápido e não dá pra ficar olhando para o punho o tempo todo. Já na Mountain Bike eu uso no punho mesmo. Utilitário bem barato.

 

 

 

Todos esses dispositivos podem ser comprados no Brasil ou no exterior. Tenho vários e alguns comprei no Brasil em lojas mesmo, outros no Mercado Livre, alguns no eBay e outros pela Amazon, mandando entregar nos hotéis quando viajo ou quando algum amigo viaja e pode trazê-lo.

Utilizar dispositivos Garmin é outro padrão na análise de seu exercício, além de poder descarregar todos os seus dados em outros sistemas diretamente no computador, como Strava, Runtastic, Runkeeper, MapoMyRide entre outros.

 

16 thoughts on “Dispositivos Garmin para pedal

    • Oi Bruno. Eu usei por um bom tempo o Forerunner 610 e ele tinha as funções para corrida e ciclismo. Minha esposa atualmente corre com um 620 e ele realmente não faz pareamento com os sensores de velocidade e cadência da Garmin que tenho. além de não possuir no sistema a função ciclismo, como tinha o 610. Da linha Forerunner agora somente para ciclismo os desenvolvidos para triatlo: 910XT adiante.

  1. Boa tarde!!!

    Ivan, você sabe me informar se existe um USB ANT+ para plugar ao PC e conectar com os dados dos sensores de cadência, velocidade e monitor cardio do Edge 520, uso a bike no rolo de treino e gostaria de usar o software Zwfit.

    Valeu.

    • Rodrigo, não sei cara, mas tenho um USB ANT+ da Garmin do meu antigo Forerunner 910XT e vou testar na maquina do meu serviço que roda Windows 7. Também uso o Edge 520, fica mais fácil. Assim que tiver testado te aviso. Abraços.

      • Rodrigo, acho que diretamente ao PC não da, talvez tenha que vasculhar a internet pra ver se alguém conseguiu. Instalei o Garmin Express no Windows 10 de outra maquina aqui em casa, com wifi desabilitado, e testei no meu macbook com o wifi desabilitado também. Usei dois sticks USB da Garmin, um longo mais antigo e o curto, mais novo. Em nenhuma das situações o Garmin Express reconheceu o Edge 520. Os sticks foram encontrados, ams não serviram para sincronizar. Sei que o Tacx se conecta diretamente no Edge 520, mas acho que não é isso que quer (https://www.tacx.com/products/software/ant-open). Se encontrar algo mais pra frente eu posto aqui, mas acho difícil que tenha algo.

    • Antonio, agora que consegui, depois de meses , acessar o blog e ler os comentários. Tive um problema no servidor e não conseguia entrar. Bom, com relação ao Edge, eu sempre acho que a Garmin é a mais top em tudo que faz. Sou fã e uso Garmin faz muito tempo. Acabei inclusive de comprar o Garmin Varia. Vou fazer um review dele aqui mês que vem. Por isso, acho que, se o preço não for tão importante entre com ou sem (com o dólar alto como está pode ser que sim) para você, aconselho a comprar o Edge já com sensor de cadência e a cinta cardíaca. O sensor de cadência, dependendo dos seus treinos, até da pra comprar num segundo momento. Mas o sensor cardíaco vai precisar bastante. Eu uso, mesmo tendo um sensor de potência na Speed. Se você ainda não comprou, dê uma olhada no Edge 520 também. parece bem completo e ainda sincroniza também com o Varia, assim como o 1000.

  2. Então vc aconselha por exemplo um garmin edge 1000 com o bundle ou que eu compre a cinta e sensor de cadência runtastic com o aplicativo?ia comprar os hardwares da runtastic mas depois do seu texto fiquei
    Em duvida…

    • Os TIMEX foram pioneiros para dispositivos com GPS para atletas de triatlo, por exemplo. Não sei como estão hoje media, mas eram equipamentos caros e bem precisos.

  3. Olá, estou querendo comprar um garmin 1000 porém como vc disse no post acima, vem um pen drive ao qual acontece a transmissão dos dados via ANT+. Porém tenh uma dúvida, entrei no site da loja e realmente o valor é mais em conta. Mas não vejo nada falando sobre esse pen drive. Gostaria de saber se vc comprou nessa mesma loja ? Obrigado.

    • Luciano, me desculpe a demora. Realmente o Garmin Edge 1000 não tem. Comprei o Fenix 3 esse mês e ele também não vem mais com pendrive. Você deve conecta-lo inicialmente ao computador via USB com o cabo que vem e ali você inclui as redes wi-fi que serão acessadas pelo dispositivo. Uma vez feito isso, sempre que você chegar de um treino e estiver no ambiente de alcance desta rede (ou de todas que cadastrar), ele automaticamente irá transferir os dados para o Garmin Connect. Se você usa Strava e habilitar o sincronismo com o Garmin Connect no site do Strava, ele também recebe automaticamente esses dados. Não precisa de pendrive nem conectar com o cabo. Abraços.

    • David, me desculpe a longuíssima demora, mas demorou para eu conseguir voltar a ter aceso ao wordpress e as mensagens. Por uma questão de troca dos sistemas e de empresa de servidores, só agora conseguir fazer o acesso. Dos mapas, caso ainda não tenha conseguido, não sei te dizer exatamente onde porque uso o Forerunner 910XT, mas de uma olhada em http://tracksource.org.br/ e em http://www.gpsies.com/. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *